Conceito de igreja universal entre os anabatistas

“Apesar da igreja ser chamada de nomes diferentes, … todas elas, antes, durante e depois da Lei, que, em sinceridade temem ao Senhor, andavam e continuem andando de acordo com a Palavra e Vontade de Deus, confiando em Cristo, são uma só comunidade, igreja e corpo, e para sempre serão; pois todas foram salvas por Cristo, aceitas por Deus, e receberam a dadiva do Espírito da sua graça.”

– Menno Simons, (1496-1561)

Fonte: “Concerning the church, and an instructive comparison how we may distinguis between the church of Christ and the church of anti-Christ” (link)

“As vezes, a Igreja é entendida como sendo todos os homens que estão congregados e unidos em um Deus, um Senhor, uma fé e um batismo, e confessam a fé com seus lábios, aonde quer que estejam na terra. Esta é a Igreja Cristã universal, o corpo e comunhão dos santos, que se reúne somente no Espírito de Deus, mencionado no nono artigo do Credo Apostólico. Outras vezes, a igreja é entendida como sendo, em particular, uma congregação externa, paróquia ou povo, sob um pastor ou bispo, que se reúne corporalmente para doutrina, batismo e ceia.” […] “A congregação particular pode errar, como a igreja papista tem errado em muitos aspectos. Mas a igreja universal não pode errar.”

– Balthasar Hübmaier, (1480?-1528)

Fonte: Henry Clay Vedder, “Balthasar Hübmaier, the Leader of the Anabaptists”, 1903 (link)

“O termo igreja ou congregação indica que ela é, não apenas invisível, mas também visível, pois o termo usado é ecclesia, ou seja, um encontro ou reunião ou congregação…”

– Dirk Philips, (1504-1568)

Fonte: William Estep, “The Anabaptist Story: An Introduction to Sixteenth-Century Anabaptism” (link)

“Cremos e mantemos firmemente tudo o que está contido nos doze artigos do símbolo comumente chamado de Credo Apostólico , e consideramos herética qualquer inconsistência com eles.”

– Confissão de Fé Valdense (1120)

Fonte: Confissão de Fé Valdense (link)