Confissões de um legalista miserável

1. Sua felicidade me incomoda. Como é que você pode experimentar tanta alegria cristã quando eu tenho direito exclusivo à felicidade? Você não se veste adequadamente, adora adequadamente, fala adequadamente, vota adequadamente ou estuda, ora e defende a verdade suficientemente. Por que você está tão feliz, droga?!

2. Minha falta de felicidade me incomoda. Creio ter alcançado uma aceitação especial perante Deus devido ao meu modo de vestir, adorar e viver. E mesmo assim há um sentimento de vazio que incomoda minha alma. Eu cumpro todo o ritual da piedade e a sequidão ainda está lá. Onde está minha alegria?!

3. Estou chocado que o Espírito Santo use sua igreja. Rotulei sua forma de adoração como mundana e inaceitável. É frustante ver o Espírito Santo resgatar almas através da sua igreja.

4. Evito todos os versículos que fazem menção à unidade e amor cristão porque eles me confundem. Por que Deus me chamaria a um patamar mais elevado e depois exigiria convivência em amor com aqueles que não estão no mesmo nível de entendimento e santidade?

5. Quando você me ama, meu coração amolece. Quando você me trata como irmão/irmã em Cristo, simplesmente porque Jesus nos ama, me sinto desconfortável. Meu coração se quebranta de forma que não posso ignorá-lo. Me faz pensar que você sabe algo que eu não sei! Pare de me amar! Argh!!

6. Estou tão cansado de manter aparências. Ninguém pode saber que a minha família é imperfeita, minha fé instável ou minha igreja dividida. Há décadas mantenho essa aparência de perfeição gloriosa e estou exausto. Mas será que há mais do que isso?

7. Eu uso a palavra “graça”, mas não sei o que ela realmente significa. A meu ver, graça são pequenos mimos que Deus dá a quem se esforça ao máximo para permanecer no caminho estreito. Já ouvi falar de uma graça sobrenatural na qual o cristão pode descansar, encontrar sua identidade e desfrutar desde já e por toda a eternidade. Não faço ideia o que é isso.

8. Às vezes, Deus parece muito distante. Na verdade, quase o tempo todo. Mas onde Ele estiver, espero que ele esteja contente comigo, por que estou me esforçando ao máximo.

9. Temo que um dia descobrirão que eu sou um pecador também, e meu ministério acabará.

10. Gosto de citar homens santos que já morreram, mas nunca procuro saber no que criam ou como suas crenças diferenciavam-se entre si. Simplesmente imagino que eles, já que morreram pela “verdade”, certamente criam o mesmo que eu.

11. PARE DE SER TÃO FELIZ! (veja nº1)

12. Não tenho argumentos sólidos. Mas quanto mais bravo e fervoroso eu sentir enquanto debato doutrina, mais lógico soo a mim mesmo. Então perdoe minha gritaria e espírito contencioso. Isso também explica porque uso CAIXA ALTA em todos os meus argumentos.

13. Certa vez ouvi uma música cristã contemporânea e gostei. Isso me incomoda até hoje.

14. É tudo uma questão de paciência. Espere até que estejamos no céu e Jesus distribuindo as coroas que você verá quem tinha a razão o tempo todo. Aguarde!

15. É fácil demais ser cristão se tudo o que você tem a fazer é descansar no Seu perdão, se esconder em Sua grandeza e ter Seu amor como a maior motivação para seguir Seu ensino. Não pode ser tão fácil assim! Se é tão simples, por que a minha denominação ensina há anos tantas regras e regulamentos? Estou confuso!

16. Pois é, estou confuso! Então me deixe em paz. Não me ame ou me trate bem. Me dê razões para crer que eu estou mais próximo a Deus do que você. Eu quero estar próximo a Ele… mas me sinto tão longe.

2 thoughts on “Confissões de um legalista miserável”

  1. Cara. Sensacional!
    o pior é que fiquei feliz em ver que tem alguém que também sofre [miseravelmente] por isso. Ah! miserável mulher que sou… ¬¬ P.S: estou confusa (de novo!) me deixe em paz…

Comments are closed.