Se Satanás tomasse conta de uma cidade inteira

Como seria se Satanás de fato tomasse conta de uma cidade inteira?“, pergunta Michael Horton em um artigo publicado no seu blog White Horse Inn. Talvez nós imaginaríamos uma cidade tomada por violência, com prostitutas em cada esquina, igrejas sendo fechadas a força e seus membros aprisionados.

Mas Horton cita o Rev. Donald Barnhouse que, no seu programa de rádio nos anos 50, fez a mesma pergunta ao seus ouvintes. Sua resposta? Uma cidade governada pelo próprio Satanás teria ruas limpas e cidadãos educados. Pornografia seria banida e casas noturnas seriam fechadas. Xingamentos seriam proibidos. As crianças aprenderiam a tratar os mais velhos com respeito. E aos domingos, o povo enchia as igrejas. . . aonde Cristo nunca seria pregado!

A ilustração pode ser provocante mas destaca que uma das maiores ferramentas usadas por Satanás é a distração. Tornar os homens tão acomodados, tão seguros que o mal foi vencido, que nem sentiriam falta da pregação de perdão, redenção e obra salvadora. Para enganar as multidões, tentaria fazer uma cópia do Cristianismo — mas sem Cristo.

Fazendo uma aplicação ainda mais cirúrgica, considere sua própria vida. Quando as coisas vão bem — as crianças são respeitosas, as contas estão sendo pagas, e temos uma aparência pública de piedade — como é fácil esquecer do arrependimento, da dependência, da graça, da gratidão, do amor fraternal, da humildade!

Repetimos o pecado dos fariseus. Distraídos com os frutos visíveis da religião, os fariseus esqueceram dos fundamentos da religião. Ser resgatados da sua ‘vã maneira de viver’ (1 Pedro 1.18)? Pra que? As coisas estão indo tão bem! E assim caminhavam — tranquilos, confiantes, e visívelmente bem — para a destruição da alma.

4 thoughts on “Se Satanás tomasse conta de uma cidade inteira”

  1. Prezado Pr. Daniel,

    Saudações,

    Parece a descrição de uma cidade como Sodoma e Gomorra.

    Cordialmente

Comments are closed.