Skip to content
Published Janeiro 22, 2018

Engana-se quem achar que a Bíblia é uma espada com qual podemos sair por aí esfaqueando nossos próprios irmãos na fé, usando a desculpa que “a Verdade é cortante”, então doa a quem doer!

De fato, a Palavra é descrita como sendo mais cortante do que uma espada de dois gumes (Hb 4.12), mas perceba que o contexto aponta ao poder divino (“dividir alma e espírito”). Ou seja: a Palavra é cortante quando manuseada pelo próprio Deus – e não quando saímos cortando locamente por ae.

Ainda, na famosa descrição da “armadura de Deus” (Ef 6), o texto ressalta que nossa luta não é contra “pessoas de carne e sangue”. Portanto, o propósito da armadura é defesa contra o Maligno (v.16), e não ataque contra aqueles que fazem parte do corpo de Cristo. A espada é a palavra de Deus, mas o texto a chama de “espada do Espírito”.

Talvez imaginamos que a espada em nossas mãos serve para todos exceto nós mesmos, já que um guerreiro nunca vira sua espada contra si mesmo. Mas como é o Espírito Santo que corta e fere corações através da Palavra, todos do rebanho podem experimentar o corte afiado de sua arrogância ou idolatria.

Não é de se estranhar que a Palavra insiste em mandar que os cristãos sejam unidos e “amem uns aos outros”. Não somos enviados para “cortar uns aos outros” – e sim pregar, ensinar e aconselhar com amor.

One Comment

  1. Flávio Ferreira Flávio Ferreira

    Gostei da reflexão.

Comments are closed.

Receba novas postagens por e-mail

Basta digitar seu e-mail para receber os informativos.

Seu cadastro foi efetuado com sucesso! :)