Skip to content
Published Janeiro 30, 2018

Sim, eu convido meus amigos descrentes a visitarem a igreja aonde congrego. Fico feliz quando aceitam o convite.
 
Mas o ponto é que eu não estranho quando eles não visitem minha igreja porque entendo que o rebanho existe para as ovelhas. A igreja é uma comunidade de pessoas que confessam seus pecados e creiam em Jesus Cristo. E ainda que o descrente é bem-vindo no nosso meio, reconheço que ele terá o papel de espectador enquanto não se submeter a Palavra de Deus.
 
Não estranho, portanto, que os descrentes não querem visitar minha igreja. É normal. Aliás, o estranho (no bom sentido!) é quando são desejosos de ouvir louvores, sermões e orações no contexto eclesiástico.
 
Uma igreja que oferece um culto-show mundano para atrair seu público tem algo em comum com uma igreja extremamente conservadora que não pratica o evangelismo pessoal: ambas as igrejas acreditam que o descrente deve primeiro chegar ao culto para depois ser evangelizado.
 
É uma visão que pode, eventualmente, produzir algum fruto. Mas não encontramos esse método no Novo Testamento. Devida a perseguição, a igreja primitiva não tinha o hábito de sair pelas ruas convidando descrentes para seus cultos. Antes, todo cristão evangelizava. Repito: todo cristão entendia que ele carregava as boas novas do evangelho. Seus amigos podiam ouvir da sua própria boca a respeito do perdão dos pecados, e a esperança em Jesus Cristo.
 
Através dos séculos, perdeu-se essa valorização do “evangelismo pessoal”. Mas ainda hoje, no mundo de marketing, não existe marketing melhor do que o “word of mouth”, ou seja: os fãs de uma marca compartilhando suas experiências e impressões com seus amigos. Uma simples sugestão de amigo — e não um comercial que custou R$50mil — pode te levar a comprar determinada marca. O impacto do testemunho pessoal é profundo.
 
Séria legal se seus vizinhos e familiares visitassem sua igreja. Mas o importante é que ouvem do Evangelho. E isso, cristão, você já tem na ponta da lingua.
 
Vá para igreja para adorar, e depois vá pelo mundo falando dAquele que merece toda adoração.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novas postagens por e-mail

Basta digitar seu e-mail para receber os informativos.

Seu cadastro foi efetuado com sucesso! :)