Nossas igrejas estão frias?

SIM, muitas igrejas estão frias.

Jesus Cristo afirma: “Nisto todos saberão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” (João 13.35) O apóstolo Paulo escreveu aos Colossenses: “Ouvimos do amor que tendes para com todos os santos…”.

Muitas igrejas se esforçam para serem fundamentadas na doutrina, na Palavra e bons costumes. Isso é bom. Mas quantas são conhecidas pelo seu amor árduo? As placas das nossas igrejas afirmam que somos INDEPENDENTES. Mas temo que tenhamos nos tornado demasiadamente individualistas. Há pouca preocupação com “todos os santos”. Há poucos dispostos a repetir a oração feita pelo apóstolo Paulo: Que o Senhor nos aumente, e faça-nos crescer em amor uns para com os outros, e para com todos. (1 Tess 3.12).

A “marca registrada” do cristão é o amor que flui de Cristo. Um amor pelo povo de Deus, a família de Deus, o reino de Deus, a causa divina. Um amor que é paciente e benigno; não é invejoso; não se vangloria, não se orgulha, não busca os próprios interesses, não se enfurece, não guarda ressentimento do mal, etc. (1 Cor 13.4,5)

Senhor, aviva-nos! Restaura-nos! Nos dê a graça de obedecer Sua Palavra, custe o que custar: “O amor seja sem fingimento…Amai-vos de coração uns aos outros com amor fraternal” (Rm 12.9,10).